ARARIPINA – IDENTIFICADO CORPO ENCONTRADO COM MARCAS DE TIROS EM MATAGAL DO SÍTIO MASSAPÊ

Publicado por
16 março 2017 20h28

O corpo encontrado há exatamente 10 dias em um matagal do Sítio Massapê, zona rural de Araripina, imediações do trevo de acesso ao estado do Ceará, foi identificado. Trata-se de Glefferson Gomes de Lima, de 30 anos, foto acima, o qual residia no Sítio Jardim, zona rural de Araripina.
A identificação da vítima só foi possível após um parente do mesmo entrar em contato com o repórter policial Fredson Paiva, o qual repassou para a polícia civil, que por sua vez mostrou algumas fotos aos familiares que o reconheceram.
Segundo a família a vítima estava desaparecida há 10 dias e através de fotos do corpo foi feito o reconhecimento, no entanto eles não suspeitam quem tenha assassinado o rapaz com requintes de crueldade, já que o mesmo foi encontrado com marcas de tiros e pedradas na cabeça.
Ontem pela manhã, quarta-feira 15/03, os familiares foram buscar o corpo que se encontrava em umas das geladeiras do IML de Petrolina e tão logo chegaram em Araripina, a vítima foi sepultada. Glefferson era sobrinho de Célia Campirá, líder comunitária do Povoado da Feira Nova do Saco, zona rural de Araripina.
Por Fredson Paiva
Foto – Reprodução Facebook

Relembre o caso

O corpo de um homem ainda não identificado foi encontrado na segunda-feira (06), em um matagal às margens da PE-585 em Araripina, próximo ao Trevo de acesso ao Estado do Ceará,  trajando calça azul jeans, camisa azul, cinto cinza, descalço, aparentemente 25 anos, 1,70 de altura, cor moreno claro, foi encontrado por populares por volta das 10h00.

Segundo informações da polícia civil, a vítima foi morta com requintes de crueldade e apresentava perfurações de arma de fogo, além de estar com a cabeça parcialmente esmagada por pedradas, e algumas pedras sujas de sangue forma encontradas nas imediações do corpo. Também com a vítima foi encontrado um chaveiro com três chaves.
Até as 16:00 de ontem o corpo permanecia na Afasal, em Araripina, e como não apareceu nenhum parente, foi encaminhado ao IML, Instituto Médico Legal de Petrolina.
As fotos da vítima nesta matéria estão sem tarjas como pediu a polícia civil, para facilitar o reconhecimento por parte de alguma pessoa próxima ou mesmo um parente.
O caso foi registrado na DPC local e também será investigado pelo Departamento de Homicídios da 24ª DESEC de Araripina.
Com Informações do  Araripina em Foco

 

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta