Piauí: incômoda liderança

Publicado por
12 outubro 2017 12h59

 

Globo – Poder em Jogo

Por Lydia Medeiros

O Piauí se tornou um recordista nacional. Em déficit. Somadas as depesas com pessoal, encargos, custeio da máquina administrativa e serviço da dívida estadual, o governo de Wellington Dias (PT) (foto) gasta toda a receita anual e ainda não consegue cobrir o buraco. Pelas contas do Ministério da Fazenda, o Piauí está torrando 108% de todo o dinheiro que recebe, via tributos e transferências da União. E de cada R$ 100 que entra no caixa estadual, R$ 51 têm origem nos cofres federais.

Gastança com pessoal

Em despesas com pessoal, o recordista é o Rio Grande do Sul: 81% da receita total é destinada ao pagamento de servidores e respectivos encargos sociais. Fica isolado no topo da lista, seguido pelo Rio Grande do Norte (76%), Tocantins (73%), Mato Grosso (72%), Rio de Janeiro e Piauí (ambos com 68%).

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.