Suspeitos de balear jornalista em Caruaru seriam foragidos de Alcaçuz, no RN, diz secretário

Publicado por
19 setembro 2017 07h12

Secretário Antônio de Pádua divulgou detalhes sobre a prisão do trio de suspeitos do tiroteio que atingiu o jornalista Alexandre Farias (Foto: Reprodução/TV Globo)

Os três suspeitos do tiroteio que atingiu o jornalista Alexandre Farias, baleado na noite do sábado (16) em Caruaru, no Agreste de Pernambuco, que foram presos na zona rural do municípiovieram do Rio Grande do Norte. De acordo com o secretário estadual de Defesa Social Antônio de Pádua, durante coletiva de imprensa realizada no Recife na noite desta segunda (18), o trio seria foragido da penitenciária de Alcaçuz.

“A princípio, pelas informações que nós temos os assaltantes são todos do Rio Grande do Norte, possivelmente sabemos que eles são fugados [sic] ou que estão cumprindo regime semiaberto. Todos são acusados de homicídios, de assaltos e receptação e tráfico de entorpecentes. Eles seriam foragidos da penitenciária de Alcaçuz e estariam praticando assaltos e cometendo outros crimes em Caruaru”, afirma o secretário referindo-se ao trio preso, que tem idades de 20, 30 e 32 anos.

Depois de serem conduzidos a uma delegacia, os três homens ficam à disposição da Justiça para uma audiência de custódia. As prisões, segundo Pádua, ocorreram a partir da divulgação dos retratos-falados dos suspeitos. “Já havíamos deslocado a aeronave da SDS para o município e, enquanto ela sobrevoava o sítio, foi recebida a tiros”, conta o titular da pasta, Antônio de Pádua. Ao revidar os tiros, os policiais que sobrevoavam a área atingiram um dos suspeitos, que morreu no local. “A equipe que avançou por terra prendeu três pessoas armadas”, explica.

Questionado sobre a compatibilidade entre as armas apreendidas e o projétil que atingiu o jornalista da TV Asa Branca, afiliada da TV Globo em Caruaru, Pádua afirmou que os armamentos serão submetidos a uma perícia para avaliar se os tiros partiram de algum dos materiais recolhidos pela SDS.

Entenda o caso

No sábado (16), Alexandre Farias saiu do trabalho e tinha acabado de deixar um supermercado quando foi atingido por um disparo, efetuado durante uma perseguição policial contra assaltantes. Durante a fuga, os envolvidos no crime atropelaram dois profissionais do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) que faziam um atendimento no Alto do Moura.

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.